Motoristas sem exame toxicológico podem ser multados em R$ 1,4 mil

Foto de <a href="https://unsplash.com/pt-br/@marjan_blan?utm_content=creditCopyText&utm_medium=referral&utm_source=unsplash">Marjan Blan</a> na <a href="https://unsplash.com/pt-br/fotografias/fotografia-da-silhueta-do-homem-dirigindo-o-onibus-d2EcwJXWndU?utm_content=creditCopyText&utm_medium=referral&utm_source=unsplash">Unsplash</a>

Motoristas que perderam o prazo para realizar o exame toxicológico ainda podem regularizar a situação. O prazo foi prorrogado pelo Contran (Conselho Nacional de Trânsito): o teste deve ser feito até 30 de abril para evitar a multa – considerada infração gravíssima – de R$ 1.467,35, além de sete pontos na CNH (Carteira Nacional de Habilitação).

A regra vale para motoristas das categorias C, D e E, com vencimento da CNH entre janeiro e junho. Este grupo recebeu uma extensão de um mês para realizar o teste, cujo prazo original era até 30 de março.

Uma pesquisa da Senatran (Secretaria Nacional de Trânsito) no dia 1º de abril revelou que aproximadamente 3,4 milhões de condutores das categorias em questão, com CNH vencendo entre janeiro e dezembro, estavam em situação irregular por não terem realizado o teste.

Mais de 100 mil motoristas estão com o exame toxicológico vencido, principalmente em São Paulo, Bahia, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e Santa Catarina.

A multa será aplicada automaticamente pelos sistemas eletrônicos dos Detrans (Departamentos de Trânsito) estaduais e do Distrito Federal a partir de 1º de maio, conforme o artigo 165-D do CTB. Após 30 dias do vencimento do exame, o condutor pode ser multado, mesmo sem estar dirigindo.

As informações são da Agência CNT Transporte Atual.